Investimento em sistema fotovoltaico deve priorizar qualidade dos equipamentos e segurança

IMAGEM-DESTACADA

Para o executivo Ivan Arca Uliana, componentes podem fazer a diferença na eficiência do projeto solar  

Os investimentos em sistemas fotovoltaicos de autogeração devem priorizar modelos e marcas certificadas que possam garantir a segurança da instalação e a eficiência da energia gerada, aponta o especialista de aplicações do Grupo Prysmian, Ivan Arca Uliana. Ele alerta que componentes de menor custo e qualidade podem ser perigosos e comprometer o prédio de forma geral. “A última coisa que você quer é ter um incêndio em sua casa por causa dos componentes ou da mão de obra de instalação e manutenção com baixa qualidade”, assinala o especialista.

Uliana avalia que a instalação de painéis solares no telhado de uma residência ou empresa é uma ótima maneira de gerar eletricidade para consumo, bem como para a rede, reduzindo valores na sua conta sem impactar o meio ambiente. “Em todo o mundo, cada dia mais pessoas estão investindo em sistemas de energia solar e equipando seus telhados com painéis de captação de energia solar. E por que não? Afinal, essa tecnologia tem crescido muito nos últimos anos e seus custos diminuindo.”

Porém, ele ressalta que é preciso estar preparado para ser proprietário de uma usina geradora de energia elétrica. “Além do abatimento na conta de luz, é preciso ter ciência que está construindo algo extremamente importante e que necessita de atenção constante como uma verdadeira usina. Para tal, uma usina precisa de projeto, materiais, mão de obra, instalação, manutenção, garantias e segurança adequada.”

Entre os pontos de atenção durante o planejamento do projeto para captação de energia solar, o especialista destaca as condições e tamanho do telhado, o posicionamento das placas fotovoltaicas e a manutenção do equipamento. “Quantos anos tem o telhado onde você vai fazer a instalação dos painéis solares? Se você sabe que precisará de um novo telhado em breve, ou que uma parte do seu telhado está danificada, provavelmente não será a melhor ideia instalar painéis solares neste momento.”

“Telhados vêm em diversas formas e tamanhos. Se não houver espaço suficiente, você provavelmente não receberá o retorno esperado em seu investimento. A instalação de painéis solares aumentará o peso na estrutura do seu telhado. Se o peso for demais para o seu teto, existe a probabilidade de que ele colapse. É essencial que um profissional avalie seu telhado para determinar se é necessário algum suporte adicional para começar a instalação”, explica. 

“Painéis solares exigem posicionamento específico para gerar a quantidade máxima de energia. No Brasil, em geral, os profissionais sabem que a melhor colocação é fazer com que os painéis fiquem voltados para o norte. Independentemente disso, essa informação é importante para você antes de iniciar a instalação”, diz Uliana.

“Lembre-se que seu sistema de energia solar estará exposto ao tempo, e este pode ser severo com chuvas, escoamento, tempestades de raios, ventanias, granizo e muito mais. Existe o potencial de alguns equipamentos de energia solar serem danificados durante esses eventos. Apesar de alguns seguros cobrirem prejuízos contra esses tipos de eventos, é necessário considerar proteções efetivas contra essas ocorrências.”

O especialista lembra que, além da estrutura e da forma do telhado, o investidor também precisa considerar como vai conectar o sistema de energia solar à rede. “Ao conectar-se a uma concessionária local, há muitas coisas que você precisa determinar. Como por exemplo: quanto tempo levará para ser conectado? É precisa pagar alguma taxa? Que tipo de cabo de energia devo utilizar?  Como será creditado pela eletricidade gerada? Quando você será creditado pela eletricidade gerada?”

Ele também aconselha que a instalação dos painéis solares seja feita por profissionais. “Há muitas coisas que podem dar errado se você não for treinado adequadamente no processo de instalação. Se configurado incorretamente, pode gerar choques elétricos. Além disso, pode haver risco de incêndio caso não sejam utilizados os cabos corretos. Existem normas a serem seguidas para a determinação do tipo de cabo elétrico para cada ambiente.”

Uliana exemplifica que a linha PRYSUN, da Prysmian é um produto preparado para suportar 120 °C por até 20.000 horas de funcionamento com proteção UV e livre de substâncias tóxicas. “Se você mesmo vai instalar esses equipamentos, essas garantias poderão ser anuladas. Estabelecer procedimentos de manutenção adequados, tanto preventiva como corretiva, fará com que a usina no seu telhado funcione por mais tempo.”

“Definir com seu contratado quais são os procedimentos de manutenção antes do início da instalação e quanto isso irá custar é fundamental. Se você não conseguir atender a esses requisitos de manutenção, há uma boa chance de seu equipamento não durar o tempo que você deseja”, finaliza o especialista.

Fonte: www.portalsolar.com.br veja mais no site.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *